Como funciona a mente de quem tem TOC?

 18/06/2021

Como funciona a mente de quem tem TOC?


Imagine que, logo após acordar, começa a ouvir vozes na sua mente. É você falando consigo mesmo sobre o que pode acontecer com você naquele dia ou nas próximas horas. Você sente uma dor no peito e já fica se questionando se pode ser ataque cardíaco, ao mesmo tempo que se diz para não pensar sobre isso, lutando consigo mesmo entre argumentos.

Ou então, ao escovar os dentes, você abre e fecha a torneira um número seguido de vezes, contando-os na sua mente, na tentativa de aliviar a ansiedade. Isso sem considerar que você contou seus passos até chegar ali.

Esses são apenas dois exemplos das duas formas mais comuns de pensamentos de uma pessoa com TOC. A mente dela funciona de forma bastante ansiosa, conversando consigo mesmo, sempre de forma obsessiva e preocupada demais, com uma sensação de que algo pode dar muito errado.

Ou seja, a mente de uma pessoa com Transtorno Obsessivo-Compulsivo possui pensamentos obsessivos e intrusivos constantes, que podem ser seguidos ou não de hábitos compulsivos, a fim de aliviar a ansiedade gerada por esses pensamentos.

Mas afinal, o que é o TOC na prática?

O TOC é um transtorno mental de ansiedade, que causa muita angústia a quem o possui. Muitas vezes, uma pessoa fica fixa com uma ideia que não faz sentido real algum na cabeça por meses.

Há os mais variados relatos, desde um homem que acreditou por 6 meses que tinha matado alguém e que tinha que filmar seu trajeto de carro para não duvidar de si mesmo que tinha se envolvido num acidente, até uma mulher que acreditava que traía o marido, mesmo sem nunca ter chegado perto disso. Esses dois casos são um tipo de TOC, o que somente gera pensamentos obsessivos.
 
O mais conhecido pelas pessoas, no entanto, é aquele que se conta o número de passos, confere-se por inúmeras vezes se realmente fechou a porta de casa ou escovou os dentes, por exemplo. Nesses casos, o pensamento obsessivo é acompanhado por um ato compulsivo, que tem o objetivo de aplacar a ansiedade gerada por aquele pensamento.

Também é bom lembrar que TOC não é mania. Ter certas manias pode ser normal, típico da personalidade de cada pessoa. No entanto, se essa mania afeta o seu bem-estar e a sua vida pessoal, é preciso procurar ajuda.

Consequências de uma mente com TOC

Uma pessoa que possui Transtorno Obsessivo-Compulsivo passa por um grande sofrimento. Os pensamentos são intrusivos, ou seja, não pedem licença para entrar e ficam pairando sobre a cabeça do indivíduo de forma persistente, literalmente tirando a paz.

As consequências podem ser inúmeras. Uma pessoa com TOC pode ser prejudicada no trabalho por não conseguir se concentrar ou terminar uma tarefa específica. Pode enfrentar problemas em relacionamentos interpessoais e amorosos, desconfiando de determinadas atitudes e eventos sem sentido algum e pode vir a desenvolver outros transtornos mentais como depressão, justamente por sentir-se incapaz de controlar seus pensamentos.

Quais tipos de mentes o TOC pode afetar?

O Transtorno Obsessivo-Compulsivo pode afetar qualquer pessoa, costumando demonstrar seus sintomas e consequências após a adolescência. Portanto, é preciso ficar atento aos pensamentos que invadem a cabeça e permanecem de forma insistente, prejudicando o dia a dia.

Infelizmente, o diagnóstico do TOC pode ser difícil, muitas vezes sendo descoberto anos depois. Justamente por isso que, quanto mais cedo for a ajuda de um profissional de saúde mental, melhor.

TOC tem cura?

O Transtorno Obsessivo-Compulsivo pode ser tratado de diferentes formas, que variam de acordo com a sua intensidade. Para casos mais leves, somente a psicoterapia já pode surtir efeito, principalmente quando aplicada a TCC (Terapia Cognitivo-Comportamental).

Em outros casos, no entanto, o uso de medicamentos como os antidepressivos pode ser requerido, a fim de trazer um alívio mais depressa aos sintomas e ajudar o paciente no restabelecimento de sua vida normal.

O objetivo do acompanhamento com um psicólogo e um psiquiatra é identificar os gatilhos que fazem com que os pensamentos obsessivos e os hábitos compulsivos surjam, diminuindo naturalmente os episódios ao longo do tempo.

Pensamentos intrusivos ou manias que incomodam precisam de ajuda profissional

Todos nós pensamos em determinados assuntos que não gostaríamos de pensar. Da mesma forma que procuramos evitar determinados pensamentos a fim de não sofrer. Mas quando os pensamentos invadem a mente de forma repetitiva ou nos levam a hábitos que nos fazem sofrer, a ajuda profissional faz-se necessária.

Não deixe de pedir ajuda ao sentir que você não está conseguindo, de forma autônoma, controlar seus pensamentos que estão trazendo angústia.

------------------------------------------------------------
Hospital Psiquiátrico Porto Seguro
Agende uma consulta:
41 3019-1234 ou clique aqui



  Voltar