O que é anedonia?

 23/09/2021

O que é anedonia?


É a perda da satisfação e interesse em realizar as atividades do dia a dia, como tomar um café com os amigos, passear com o cachorro ou levar os filhos num passeio diferente, por exemplo, que antes eram consideradas agradáveis.

Este tipo de alteração é muito comum em pessoas que têm diminuição na produção de dopamina, um dos hormônios mais importantes quanto à sensação de prazer.

A presença dos transtornos psicológicos, como a depressão e a esquizofrenia, aliados ao consumo de substâncias psicoativas também pode estar na origem da anedonia.

A identificação da causa dessa doença é de extrema importância para que o tratamento possa ser bem direcionado pelo psiquiatra. Podendo conter sessões de psiquiatria, uso de antidepressivos ou os dois tratamentos em conjunto.

Quais os principais sintomas da anedonia?

Os pacientes com anedonia ficam normalmente em uma situação de total indiferença consigo mesmos, não tendo apego por nada nem ninguém. Até mesmo pela própria vida, costumam ser resistentes a mudar a situação em que estão vivendo, nada fazendo para isso, mesmo diante da insistência de pessoas próximas, amigos ou entes queridos.

Também nota-se que há uma dificuldade ou incapacidade de experimentar sentimentos negativos. Essas pessoas parecem não serem responsivas emocionais. Em casos extremos, tanto faz que um parente próximo morra ou que ganhe um grande prêmio na loteria, por exemplo.

Por outro lado, embora pessoas com anedonia sejam incapazes de sentir prazer em qualquer circunstância, há casos em que o problema se dá com aspectos específicos da vida, como apetite, sexo, relações sociais e atividades de lazer, por exemplo.

Os pacientes com anedonia têm dificuldades em suas relações sociais, tornando-se desinteressantes, afastando de si as demais pessoas e vivendo em isolamento.

O que causa anedonia?

Uma das principais causas de anedonia é o transtorno depressivo, no entanto, outros doenças como esquizofrenia, psicose, doença de Parkinson, anorexia nervosa ou até o abuso de drogas e de medicamentos, especialmente antidepressivos e antipsicóticos, também podem causar anedonia.

Fatores de risco

Fatores de risco podem também levar ao desenvolvimento de anedonia, como a ocorrência de eventos traumáticos ou estressantes, história de abuso ou negligência, doenças que tenham um grande impacto na qualidade de vida da pessoa, um distúrbio alimentar ou histórico familiar de depressão ou esquizofrenia.

Quais as suas causas?

Ainda não sabe-se ao certo, mas pesquisadores e psiquiatras acreditam que é devido a uma alteração no sistema dopaminérgico, que é o mecanismo pelo qual a dopamina produz sensações de prazer e satisfação, como comer, fazer sexo ou cuidar de uma criança recém-nascida, por exemplo.

Aparentemente, este sistema de dopamina não é capaz de produzir a satisfação, o prazer e o bem estar em situações como a esquizofrenia, depressão e abstendo-se de viciado em drogas.

Como é feito o tratamento?

A anedonia tem cura, mas pode ser muito difícil de tratar.

Geralmente consiste no tratamento da doença onde está situada a sua origem, como, principalmente, a depressão. Mas também pode originar-se de outra doença psiquiátrica.

O primeiro passo do tratamento, é a terapia com um psicólogo, que avalia o estado psicológico da pessoa e se necessário encaminhá-la para um psiquiatra, este profissional poderá prescrever medicamentos como antidepressivos ou remédios direcionados para o problema psiquiátrico que a pessoa tenha.

O acompanhamento médico deve ser feito regularmente, para a identificação de possíveis efeitos colaterais causados pelos medicamentos e de forma a ajustar a dose, para que se obtenham melhores resultados.

Como a anedonia é, na maioria dos casos, um dos sintomas de depressão, é importante que essa condição seja identificada e tratada.

Caso você tenha identificado algum desses sintomas em si mesmo ou em alguém conhecido, procure ajuda imediatamente.

------------------------------------------------------------
Hospital Psiquiátrico Porto Seguro
Agende uma consulta:
41 3019-1234 ou clique aqui



  Voltar