Dia Nacional de Combate ao Alcoolismo

 18/02/2022

Dia Nacional de Combate ao Alcoolismo


A Organização Mundial da Saúde (OMS) define o alcoolismo como uma patologia crônica desencadeada pelo uso constante e descontrolado de bebidas alcoólicas.

Pensando em conscientizar as pessoas sobre as consequências da ingestão excessiva de álcool, o Dia Nacional de Combate ao Alcoolismo foi criado no nosso país.

O alcoolismo afeta o casamento, as relações familiares e profissionais, a situação financeira, diminui a autoestima e impacta também a saúde mental da pessoa alcoólatra e dos indivíduos ao seu redor.

De acordo com os Institutos Nacionais de Saúde – NIH – dos Estados Unidos, quem não quer se tornar um alcoolista deve seguir algumas regras, como: estipular uma dose máxima por dia, evitar beber em casa ou sozinho, tomar água, suco ou refrigerante para dar uma pausa no álcool.

O álcool pode ocasionar ou ser um fator agravante para várias doenças, tanto fisiológicas quanto psicológicas e comportamentais.

Sinais e Sintomas

  • Falta de controle do consumo de bebidas alcoólicas;
  • Tolerância cada vez maior à bebida;
  • Manifestações de síndrome de abstinência, tremores nos lábios, mãos e pés, náuseas, vômitos, suor excessivo, ansiedade, irritação, podendo evoluir para convulsões e estados de confusão mental, com falta de orientação no tempo e espaço e alucinações.

Efeitos do alcoolismo

  • Lesões acidentais: batidas de automóveis, quedas, queimaduras e afogamentos;
  • Lesões intencionais: por arma de fogo, abusos sexuais e violência doméstica;
  • Aumento das lesões no trabalho e perda de produtividade;
  • Aumento dos problemas familiares, separações;
  • Pressão alta, derrame cerebral e outras doenças cardíacas;
  • Doença hepática;
  • Danos neurais;
  • Problemas sexuais;
  • Danos cerebrais permanentes;
  • Distúrbio caracterizado por amnésia, apatia e desorientação;
  • Gastrite e desnutrição;
  • Câncer na boca e garganta.

É possível combater o alcoolismo com o auxílio de remédios?

Uma das principais dúvidas dos próprios dependentes do álcool e de familiares está relacionada ao uso de medicamentos: é possível o combate ao alcoolismo com a ajuda de remédios?

Sim: é possível combater essa doença com remédios. Mas apenas o medicamento pode não trazer resultados ou, ainda, pode agravar a situação do dependente químico. Em todos os casos, sem exceção, apenas o acompanhamento médico psiquiatra contribui para ministrar os remédios corretos.

Os melhores resultados para tratar a doença são aqueles onde há a utilização de remédios com outras formas de tratamento: psicoterapia, terapias em grupo, desintoxicação, clínicas de reabilitação, entre outras.

Como o psicólogo pode ajudar?

O psicólogo surge com o papel reforçador na intenção de ouvir o paciente e instruí-lo a respeito de como voltar a ter um convívio normal, voltar a se relacionar e se comportar.

Em muitos dos casos tratados no consultório, o paciente usou o álcool como automedicação, isso contra decepções, angústia e depressão.

E o álcool fez com que o paciente perdesse parte da moral e caráter que possuía, sendo assim o psicólogo irá ajudá-lo a encontrar novamente os valores que se perderam e que possa estar apto a se relacionar em sociedade.

Formas de ajudar uma pessoa alcoólatra

  1. Busque conhecimento sobre a doença para compreender os motivos que levam o indivíduo a dependência alcoólica, bem como quais são os danos e os tipos de tratamento.

  2. Invista no diálogo com a pessoa sobre a situação, estimulando o dependente a falar sobre como se sente, de forma com que ele se sinta acolhido e que possa contar com a sua ajuda.

  3. Invista em atividades, motive a pessoa a buscar atividades para o seu bem-estar, como exercícios físicos, esportes, danças, dentre outras alternativas que não envolvam o álcool.

  4. Evite o estímulo, deixe todo tipo de bebida alcoólica longe de casa e de todos os eventos e encontros sociais, para ajudar a pessoa no processo de recuperação.

  5. Valorize seu esforço e cada avanço durante o tratamento. Essa é uma forma de apoiar a pessoa para que ela não desista e se torne cada vez mais forte na luta contra a dependência alcoólica.

    O consentimento para o uso dos remédios por parte do paciente também ajuda a melhora na eficiência dos remédios – e recuperação rápida para a retomada da qualidade de vida.

    Se está ou conhece alguém que esteja passando por um problema de abuso de álcool, nós do Hospital Porto Seguro, podemos ajudá-lo com o tratamento.


------------------------------------------------------------
Hospital Psiquiátrico Porto Seguro
Agende uma consulta:
41 3019-1234 ou clique aqui



  Voltar